cozinha de pensamentos

::.. Escrever é um ócio trabalhoso ..:: -- Goethe

terça-feira, 24 de junho de 2008

Omito sempre...

Aposto que Zeus nao contava que ao se espalharem, as metades iriam pintar seu cabelo, escolher uma religiao e um partido politico para si, engordar, arrumar um emprego, fazer lipoaspiracao, colocar um piercing, entrar pra academia, ir pra faculdade, pegar um doenca venerea ou aprender a falar frances. Eh isso aih. Entre tantos caminhos, as metades se espalharam pelo mundo mesmo, e ficou cada vez mais dificil encontrar a outra metade. Cada vez mais as metades aprenderam a calar-se para serem uniformizadas a um padrao tedioso do que eh aceitavel local e culturalmente. Me pergunto se um exame de DNA serah a unica forma de encontrar a outra metade! Ah, isso ainda precisam inventar...

Algumas metades, ao serem divididas, ficaram com toda coragem, e as outras com a covardia. Alguns ficaram com toda a inteligencia dos que ficaram burros. Sera que alguma metade ficou com uma porcao justa de tudo? Alguns aprenderam a dar cambalhotas com duas pernas e dois bracos, outros dirigem soh com as maos; uns amam com a cabeca, outros com o coracao. Voce decide nao pensar mais nisso porque nao da tempo e soh deprime.

Fazendo sua rotineira compra de legumes e verduras numa terca-feira a tarde, no intervalo entre o almoco e o cafezinho antes de voltar pro trabalho, voce eh abordada por um individuo que segura um ramo de salsa e pergunta se aquilo era coentro. Pronto, ele da um sorrisinho nervoso de embaraco, e voce percebe em algumas palavras que sua simpatia por ele vai alem do sorriso charmoso. Daih voce ganha uma companhia para um cafezinho, e assim percebe o significado da palava 'serendipity'.

Ele tem uma barriga que nao te da muito orgulho, mas tambem tem uma tatuagem maneirissima no pescoco e cabelos invejavelmente mais longos que o seu. Voces curtem as mesmas musicas e livros, mas ele fuma e voce tem rinite alergica. A mania insistente que ele tem de arrumar a louca que esta ensaboando milimetricamente e arrumar as toalhas no banheiro com a perfeicao de servico hoteleiro nao faz o menor sentido pra voce e, as vezes, te irrita. Ele parece chocar sua mae cada vez que deixa o alargador de orelha a mostra, mas a conquista de novo com sua calma e serenidade. Voce sabe ignorar os sinais inofensivos de TOC que ele tem, e ele sabe muito bem que nao deve relacionar Paulo Coelho a Literatura porque isso te enerva.

As concessoes, a cumplicidade do olhar, a declaracao silenciosa do olhar ou a reafirmacao num toque de carinho te dao a capacidade perita de identificar sua outra metade. Vai alem do cabelo, da pele, da carne, da estrutura ossea... reconhece-se na cerne dele aquele que eh do seu tipo, eh seu igual. Para aqueles que se abriram as oportunidades, boa viagem... Para quem errou o caminho, persevere, pois Zeus ainda podera olhar-lhe com favor!

O Mito do Andrógeno.

Na Grécia Antiga existia o mito de que, no início dos tempos, os seres humanos eram enormes e redondos, com quatro braços, quatro pernas, duas cabeças e tinham os dois sexos. Eram a criação preferida de Zeus, o rei dos Deuses. Mas ficaram ambiciosos e tentaram roubar o fogo dos deuses. Zeus, é claro, descobriu. Como castigo, Zeus partiu os seres humanos em dois. Mandou que Netuno costurasse a pele - no lugar do remendo ficou o umbigo. Sem piedade, afastou as metades. Depois disso, os seres humanos passavam a vida se sentindo incompletos, vagando desesperados pelo mundo, procurando sua outra metade. Quando se encontravam, as metades se abraçavam chorando, ficando assim - abraçados - até morrer. Preocupado, com medo de que os seres humanos simplesmente desaparecessem da face da terra, Zeus criou os orgãos sexuais, para que pudessem se reproduzir enquanto estivessem abraçados. E esta é até hoje a nossa sina: vagar pelo mundo, nos sentindo incompletos, procurando nossa outra metade.