cozinha de pensamentos

::.. Escrever é um ócio trabalhoso ..:: -- Goethe

sábado, 27 de junho de 2009

Me

And it´s me who´s too weak
And it´s me who´s too shy
To ask for the thing I love
That I love

Faço das palavras de Paula Cole, minhas. É surpreendentemente estranho identificar-se como fraca para simplesmente PEDIR o que quer.

Nos caminhos da vida, a gente acaba se dobrando em algumas partes. É como que se com um lado do corpo a gente se esticasse pra alcançar uma coisa, e o restante do corpo tivesse que se encolher pra ajudar. Nisso, a gente acaba se perdendo um pouco. A gente se perde nessas dobras que estão perto da superfície, mas se acomodam ali debaixo.

Alcançar aquela prateleira muito alta é tão realizador e satisfatório que cobra seu próprio preço: limitações e bloqueios impostos por si mesma. O exercício da vida é trabalhar estas outras dobras que se juntam, fazer este outro lado trabalhar também.

Me peguei esta semana neste momento inicial, tendo um conflito interno, sentindo uma coceira pós-dormência, vendo uma expectativa que estava prestes à ser adiada. A vontade vinha à boca, mas o medo me freiou - parcialmente. Eu me exercito. E continuarei exercitando. Mais uma vez, Paula Cole ressoa em minha cabeça:


I am walking on the bridge
I am over the water
And I´m scared as hell
But I know there´s something better
Yes I know there´s something
Yes I know, I know, yes I know